Desafio dos Seres – Valquíria

aleksFoi num desses dias que coisas estranhas acontecem, estava treinando ombro ou era costa? Não me recordo de muito, lembro de ter visto uma flor  estranha no reflexo do espelho quando me virei pra ver… 
Ela estava lá, loira, com um corpo esculpido por algum artista da Roma antiga. Ela veio deslizando ao aparelho do meu lado e começou a treinar e me olhou de cima em baixo. Deve ter percebido minha cara de panaca e minha falta de atenção no que eu estava fazendo. Deixei ela de lado, precisava de concentração, estava decidido a crescer, não estava contente com minha forma física, queria vencer meus limites, meu parceiro de treino estava me contando algo, mas minha mente viajava no olhar da desconhecida. Depois de meia hora sem me concentrar direito, resolvi ir embora. Ao passar os olhos pelos equipamentos da academia, notei que a desconhecida não estava lá. Deve ter sido fruto da minha imaginação. 
No dia seguinte fui no mesmo horário, treinei pesado, a desconhecida não apareceu. Tudo bem, preciso me focar mais. 

Assim foram semanas, cada dia mais perto de meu objetivo. 
As coisas não estavam indo muito bem, em minha vida,  desistir não era uma opção, saía do trabalho e ia para academia, minha meta era mais importante que o cansaço. 
Dois anos se passaram e nem lembrava mais da existência de tal ser, quando aconteceu. 
Eu avistei uma flor no espelho antes de deitar no equipamento, meu parceiro estava distraído e não segurou o supino com a força necessária,derrubando em cima de meu pescoço, meu fim. 

Logo agora, que estava perto da estética perfeita? Injustiça. 

Uma luz veio em minha direção, a desconhecida estava lá, na frente da academia, trajando uma estranha armadura e montando um cavalo alado, a beleza dela era tamanha que por um segundo não suportei olhar direto, mas era ela,dona de uma beleza comparada a Afrodite. 

Olhei ao meu redor e vi que tentavam reanimar meu corpo, não me desesperei, sábia que era meu fim. 
Caminhei de encontro a desconhecida e ao chegar com uma voz suave ela me disse:
– Odin te espera, nobre guerreiro. 
– Quem é você? Perguntei com a voz, quase em sussurro. 
– Eu sou uma Valquíria, serva de Odin, eu guio os guerreiros mais nobres para Asgard, para se juntar ao exército do grande Odin. – Ela respondeu 
– Mas porque eu? 
– Você mostrou determinação, fé e coragem, Odin te escolheu há tempos, eu vim pessoalmente para ver seu potencial, mas ainda não era a hora. 
– Como ele soube da minha existência? Não sou guerreiro. 
– Corre o sangue mais puro nas suas veias, não subestime os olhos de Odin, Hugin e Munin sempre estão por aí, observando e levando as informações necessárias à ele. Agora chega de conversar, Odin nos espera em Valhalla, e o Ragnarok pode acontecer em breve. 
Eu tinha mais perguntas, mas subi no cavalo e parti em direção a Asgard. 

Hoje batalho de dia com outros guerreiros e à noite bebemos e brindamos com Odin, o Ragnarok não aconteceu ainda, porém esta cada vez mais perto. 

Aleks Durden

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s